Seguidores

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

PERDOARAS

Enquanto te obstinas em remoer as razões que levam alguém a te perseguir e injuriar, desperdiças o tempo que poderia ser melhor empregado. Não conseguirás alcançar o motivo. Na verdade, nenhum motivo justifica a perseguição, a queixa, a calúnia e a inimizade.

os que te perseguem sequer se dão conta da ação nociva a que se entregam, pois são almas enfermas, vitimadas pela inveja, ciúme e ressentimentos que acumulam na alma e que vicejam através dos pensamentos fixados no suposto inimigo. São criaturas de mente viciada, sem controle sobre os impulsos negativos que os alimenta e corroem ao mesmo tempo. Encontram–se dominadas pelo desejo, consciente ou não, de destruir aquele a quem elegeu como antagonista. Alegram–se em divulgar e difundir o mal do qual se acham vítimas e buscam adeptos e simpatizantes de sua causa ignóbil.
A estas almas aturdidas falta dignidade e ética moral, de maneira que não conseguem desvincular–se das ocorrências que geraram a mágoa e deixam–se tomar por sentimentos molestos de revide, vingança e outros.
Normalmente, o desafeto de hoje foi o amigo de ontem em quem confiaste e que hoje usa a confiança que nele depositaste para melhor alcançar seu desiderato molesto.
Seja em que contexto se apresente tais casos, são sempre criaturas dignas de compaixão.
Os que se encontram à frente de trabalhos de magna importância, em qualquer âmbito, são inevitavelmente serem vitimados pelos petardos mentais negativos dos que se acham à sua sombra.
Tuas indagações ecoam em direção ao alto, na prece aflita do teu coração: "O que fazer? Como neutralizar tais emissões mentais?".
Não existem fómulas que possam dar resultados milagrosos, mas existem técnicas que, aplicadas corretamente, conseguirão evitar maiores danos.
Fuja, o quanto te seja possível, da sintonia com a contenda, principalmente a mental. A contenda consome energia, desvitaliza e enfraquece.
Não revides, sequer pelo pensamento, as agressões sutis ou declaradas que te cheguem ao conhecimento.
Age com nobreza e dignidade, recolhendo–te mentalmente, refletindo sobre os teus atos, aproveitando a oportunidade difícil para o aprendizado saneador.
Qualquer instância em que sejas vitimado, inocente ou não, aproveitarás como experiência valorosa.
Se és inocente, perdoarás, não te vinculando ao agressor.
Se és culpado, enseja a corrigenda enquanto perdoas àquele que divulga a tua falta.
Em nenhum momento temas o mal, apenas sê mais vigilante e cuidadoso, vibrando na faixa da tolerância e do perdão
Perdoarás, compreendendo que aquele que se faz teu inimigo encontra–se envolvido por paixões soezes, sendo merecedor da tua compaixão, o que facilitará o passo seguinte, que é o perdão.
Perdoarás sem vitalizar a animosidade que te inquieta os dias.
Perdoarás conservando a calma, a paciência e o autocontrole.
Contudo, evita o desgaste da convivência com quem te odeia, mas não esqueças de agradecer a Deus não seres tu o adversário.
Imuniza–te pelo silêncio, pela oração e pelo perdão enquanto te distancias da agressão infeliz.


Mensagem recebida em reunião mediúnica do Lar Espírita Chico Xavier, no dia 19/02/2001, pelo médium Vera Cohim.

Autorizada a reprodução de toda a mensagem ou parte dela.


Extraída do Livro Silenciosa Amizade, da mesma autora

Um comentário:

Chica disse...

Agradecer por não sermos nós o adversário...frase pra pensar...Linda mensagem! beijos,chica

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...